• Conheça a técnica Kunyaza, feita para satisfazer rainhas africanas!

    por  • 28 de outubro de 2015 • Dicas da Alizée, Dicas da Fabiana • 0 Comentarios

    A palavra Kunyaza é derivada do verbo kunyaàra, que significa o ato da ejaculação feminina. O motivo deste nome é o fato de essa técnica provocar uma lubrificação intensa para a mulher. A Kunyaza, conhecida em Uganda como Kachabali, foi uma técnica sexual desenvolvida na África Central (regiões como Ruanda, Congo, Uganda e Tanzânia).

    O folclore sugere que essa técnica tenha sido desenvolvida perto da Terceira Dinastia. Diz a lenda que uma rainha escolheu um guarda real para transar com ela, mas o moço, muito nervoso com a responsabilidade, acabou não conseguindo ter uma ereção. Para compensar a gafe, ele compôs um método para satisfazê-la que consistia em friccionar a glande do seu pênis contra toda a superfície da vulva da rainha.

    No Kunyaza, a mulher é a rainha. Ela participa cooperando com o parceiro e escolhendo os movimentos, o ritmo e a intensidade do ato, comunicando quais partes de sua vagina respondem melhor aos estímulos. Ele pode ser praticado em diferentes posições e com estímulos internos e externos. Mas a grande diferença é que o homem se esforça para estimular regiões erógenas diversas na região genital.

    A prática do Kunyaza é feita de maneira que o homem está sempre controlando os movimentos do pênis – seja segurando-o com a mão ou apenas com o indicador e o polegar. Durante a estimulação externa, o homem fricciona num ritmo contínuo o clitóris com a cabeça do pênis, movendo o membro na mesma velocidade por toda a extensão da vulva. Ele pode também fazer movimentos circulares nos dois sentidos para estimular os pequenos lábios, ou em zig zag. É importante lembrar que a região deve estar bem lubrificada, seja pela lubrificação natural da mulher quanto com a ajuda de um gel lubrificante a base de água.

    Na estimulação interna, o homem pode variar penetrações rasas com penetrações profundas, estimulando também as paredes vaginais, dando mais prazer à mulher do que com penetrações ao fundo da vagina. Na parede superior da vagina, inclusive, encontra-se o ponto G.

    A Kunyaza, além de proporcionar alta lubrificação para a mulher, pode culminar na ejaculação feminina. Também é possível atingir orgasmos múltiplos, tornando o Kunyaza uma experiência sexual deliciosa. Para um casal lésbico, é possível praticar o Kunyaza com ajuda de um dildo de material suave, como o cyberskin. A loja da Alizée possui diversos modelos feitos desse material, que imita a sensação de pele humana.

    Gostou? Teste e conte pra gente o que achou do Kunyaza nos comentários ;)

    Sobre

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *